SAIU NA IMPRENSA  

SAIU NA IMPRENSA

Com cerca de 25 mil pessoas vivendo nas ruas da capital, iniciativa espera atender 20% desse contingente e reduzir a fome e desnutrição; projeto depende de doações para continuar

De acordo com o IBGE, 4,3% da população brasileira está envolvida em alguma forma de trabalho voluntário. Em números absolutos são perto de 7 milhões de pessoas.

Ainda é um número pequeno, mas crescente.

Boa parte desse contingente está na cidade de SP e, em tempos de pandemia, está se organizando e fazendo a diferença. Esse foi o caso do projeto #ComidaPraQuemPrecisa, uma iniciativa da sociedade civil que tem por objetivo fornecer alimentação para população em situação de rua, comunidades e ONGs.

 

A meta é entregar 8 mil refeições por semana.

O novo projeto já reúne mais de 100 voluntários. A coordenação é de Érika Godoy, designer de joias de família, e a cozinha fica por conta do dentista e chef Marcus Lima, que aproveita todo e qualquer alimento doado e cria pratos nutritivos e saborosos. “Se não pensarmos em quem mais precisa agora, eles serão vítimas não só do coronavírus, mas também da fome”, avaliou a coordenadora.

Além da situação de indignidade pela falta de moradia, no caso da população de rua, a pandemia do COVID-19 impôs uma realidade ainda mais dura a essas pessoas. Com todo o comércio fechado e as ruas desertas, não podem contar com transeuntes e/ou bares e restaurantes para receber alimentos e até mesmo usar pias e banheiros.

 

A partir desta demanda, o projeto #ComidaPraQuemPrecisa foi gestado, mas acabou ampliando seu alcance para beneficiar também comunidades e instituições sociais.

De 1.800 a 3.000 refeições por dia

FACETVBRASIL

 

Com cerca de 25 mil pessoas vivendo nas ruas da capital, iniciativa espera atender 20% desse contingente e reduzir a fome e desnutrição; projeto depende de doações para continuar

  

De acordo com o IBGE, 4,3% da população brasileira está envolvida em alguma forma de trabalho voluntário.

 

Em números absolutos são perto de 7 milhões de pessoas.

 

Ainda é um número pequeno, mas crescente.

 

Boa parte desse contingente está na cidade de SP e, em tempos de pandemia, está se organizando e fazendo a diferença.

 

Esse foi o caso do projeto #ComidaPraQuemPrecisa, uma iniciativa da sociedade civil que tem por objetivo fornecer alimentação para população em situação de rua, comunidades e ONGs.

 

A meta é entregar 8 mil refeições por semana.

O novo projeto já reúne mais de 100 voluntários.

 

A coordenação é de Érika Godoy, designer de joias de família, e a cozinha fica por conta do dentista e chef Marcus Lima, que aproveita todo e qualquer alimento doado e cria pratos nutritivos e saborosos. “Se não pensarmos em quem mais precisa agora, eles serão vítimas não só do coronavírus, mas também da fome”, avaliou a coordenadora. 

 

PLENO.NEWS

 

Desde o sinal de alerta sobre os efeitos do novo coronavírus e a necessidade de isolamento social para evitar o contágio, a população de rua e das comunidades vem sofrendo riscos. Além da ameaça da contaminação, há a ameaça da fome e da desnutrição.

 

Atualmente, a cidade de São Paulo possui aproximadamente 25 mil pessoas vivendo nas ruas e que precisam se alimentar e se proteger.

 

Diante deste cenário, um grupo de amigos se uniu para ajudar as pessoas que mais precisam de apoio nesse momento tão difícil da pandemia: a população de rua.

#comidapraquemprecisa

  • https://www.facebook.com/comidapraquemprecisa/
  • https://www.instagram.com/comidapraquemprecisa/
  • https://www.flickr.com/photos/comidapraquemprecisa/albums
  • https://www.youtube.com/channel/UCe8-hXXilcTnDxI3Q7VJYVA?view_as=subscriber